A Fogueira Digital

Fico imaginando como eram nossos ancestrais de alguns milhares de anos atrás. Todos em torno da fogueira discutindo como iriam caçar o mamute do dia seguinte ou como o tempo estava esquentando nos últimos dias. Discussões corriqueiras enquanto saboreavam uma deliciosa carne de tigre dente-de-sabre que caçaram no dia anterior.

O hábito de se reunir em torno de uma fogueira durou muito tempo principalmente porque a fogueira garantia uma certa segurança e aumentava as chance de sobrevivência.

Tal hábito de certa forma também promoveu a troca de informações entre os seres humanos e contribuiu tremendamente para o cada vez maior acúmulo de conhecimento pelos seres humanos mais primitivos. Certamente, o caráter contemplativo do ato de discutir em frente à fogueira fez com que a raça humana evoluísse mais depressa e se tornasse a raça dominante em alguns milênios.

A fogueira mudou, mas o hábito, não. A fogueira foi substituída pela mesa de jantar, pela mesa de bar ou por uma távola redonda, mas o ser humano continuou a ter a necessidade de se reunir para discutir seus problemas. Pessoas em círculo debatendo e trocando informações.

Algumas décadas atrás um novo comportamento começou a ocorrer – o enclausuramento dos indivíduos devido à violência, mas também devido ao conforto da vida moderna. Se antes era a união que garantia a sobrevivência em um mundo hostil, agora, a união era reservada ao clube ou ao jogo, mas na célula familiar, cada conjunto de 2 ou 4 pessoas tinha seu espaço privado, o que passou a dificultar o comportamento arraigado durante tantos séculos. Os seres humanos passaram a se reunir em torno da televisão, que emudeceu a todos. Bastava começar a novela das oito que o Brasil calava-se. Acabou a discussão.

Porém, um hábito não se extingue tão fácil. O ser humano continua com o desejo ancestral de reunir-se com seus semelhantes, porém, não encontra saída para tal. O telefone é bidirecional, a TV, o rádio e os impressos são unidirecionais.

Até que, algo aconteceu na última década – a TV vem sendo gradativamente substituída pelo computador e pela Internet que, de uma forma estranha, nos leva de volta aos nossos antepassados. Mais uma vez estamos em torno de uma enorme mesa redonda chamada web, debatendo uns com os outros em uma escala global sobre nossos próprios destinos.

A Internet é a grande fogueira digital que promove o debate e a troca de informações assim como a fogueira dos primórdios da humanidade promovia.

Mais uma vez podemos debater de forma multidirecional, porém, não mais com 10 ou 15 pessoas, mas com mais de 1 bilhão de pessoas. Surge o poder da colaboração, surge a web 2.0, surge o conceito de wiki e tantos outros.

O ser humano clamava por uma nova fogueira e ela veio em uma forma que nunca poderíamos imaginar. A web se transformou sob o desejo da humanidade e está transformando a própria humanidade – o criador é transformado pela criatura.

Honremos nossa enorme fogueira e vamos debater como melhorar o mundo nos reunindo em torno dela. Salve a nossa nova fogueira, nossa “web fogueira digital”.

Agradeço o insight à Raphael Feliz, que nessa fogueira digital, também debate dia a dia as modificações que a web trouxe para o mundo.