Consumidores (?)

Estou lendo atualmente muito sobre crowdsourcing (a economia da colaboração, já bem explicada por “Wikinomics”, de Don Tapscot) e, lendo “O Poder das Multidões”, de Jeff Howe, topei com algo que ainda não tinha pensado muito a respeito: a impropriedade da palavra “consumidores” nesse novo mundo em de prossumidores (pessoa que produzem e consomem informações ao mesmo tempo).

Na velha economia tínhamos o grupo que produzia e o grupo que consumia, bem distintos em lugares bem distantes. Um era o detentor dos meios de produção – separação que causou a Revolução Industrial sendo divisor de águas na economia mundial – o outro, os que consumiam.

Criou-se um ciclo vicioso em que nós, pobres mortais, no máximo escolhíamos de qual produtor consumir. No mundo atual, continuamos escolhendo de quem consumir, porém, um novo ingrediente somou-se a esse caldo, a possibilidade de nós mesmos sermos os produtores, bem como a quantidade de produtores ter se multiplicado de forma abissal. Cada um de nós, antes pobres mortais, agora somos os produtores também. Detemos os meios de produção.

Somos tão treinados a utilizarmos a palavra consumidores que não refletimos sobre sua propriedade atualmente. É como continuar chamar smart-phones 3G de celulares….força do hábito, só isso.