Continue caminhando…

Cada um tem suas batalhas. Você não está sozinho nessa, mas as lutas são individuais.

Geralmente, quando cogitamos desistir é porque achamos que só nós estamos lutando e que a vida dos outros é sempre perfeita.

É quase um sentimento de injustiça. O famoso “por que a vida é tão dura comigo?” Ou “tem gente que nasceu virado para a lua” ou ainda “não tenho sorte como ele“. A infelicidade vem do contraste, da comparação do palco do outro com o seu bastidor.

O problema é que o seu bastidor é sempre um caos enquanto o palco do outro é sempre a foto do Facebook.
A maneira mais certa de se frustrar é se comparar com o que o outro mostra para você sobre a vida dele. Mas ele não mostra o bastidor dele.

Se você conhecesse o bastidor do outro veria que não é tão bonito e talvez seja ainda mais desorganizado que o seu, mas você tende a fantasiar a perfeição do outro em contraste com a sua sabida imperfeição.

Saiba que todos estão em lutas semelhantes. Todos têm seus bastidores.

Então, continue caminhando porque, lá no final, todos se irão se reunir para contar sobre seus bastidores e você não vai ficar sem assunto

  • Caio Miguel Puhl

    Boa Conrado!

  • Alvaro Domingues

    Há uma tendência a observar uma pessoa que atingiu um sucesso em ver apenas aquele momento de glória, seja ela um esportista, um artista ou um empresário. Pegando o caso do esportista, uma medalhista olímpico, que se preparou durante anos e o vemos apenas no momento da medalha. Todo seu esforço não é visto e nos esquecemos que mesmo o ultimo lugar da maratona tem um melhor preparo físico que a maioria de nós, atletas de sofá e se quisermos ter um mínimo de desempenho teremos que nos levantar de frente da TV.

  • Daniel Moreira

    No melhor momento da carreira de Roberto di Vicenzo, ganhador do Open British de Golfe, alguém lhe disse: “A verdade é que você tem muita sorte”. Ele respondeu: “É verdade, e sabe de uma coisa? Quanto mais eu pratico e mais me preparo, mais sorte eu tenho”.
    Nós “criamos” a nossa sorte.
    Muito bom texto Conrado. Parabéns!

  • Giovanni Pereira

    Extremamente oportuna a colocação Conrado. A conclusão é fantástica e nos leva a refletir de maneira muito sábia. Se a gente não se preocupa em enfrentar todas as batalhas dos bastidores, o que teremos pra contar no futuro? Seja ele de glória ou da certeza de que fizemos nosso melhor. Parabéns.

  • Diego W. Sommariva

    Todos, sem exceção, trazemos conosco cicatrizes de nossa jornada pela vida. Essas cicatrizes muitas vezes não podem ser vistas pois atingem a alma, a vida interior. O verdadeiro triunfo é ensinar e ajudar outros através de nossos bastidores, cicatrizes, contando nossas histórias e inspirando a seguirem em frente, até que brilhem, por fim, no palco da vida.

    • Marco Di Camargo

      Cara….muito verdadeiro isso….e essas cicatrizes, volta e meia, doem muito ainda…..mas o canal e olhar adiante….e tocar o barco….parabéns…pelo comentário….

      • Diego W. Sommariva

        Que surpresa, um comentário em meu comentário, obrigado pelas palavras Marco!
        Acho que tirei esta reflexão lembrando de cicatrizes próprias, coisas que passei e vejo que se olhar para trás, ainda causam dor mesmo.
        Mas com a instrução e ajuda correta que buscamos, elas vão se tornando o passado. Que possamos usá-las apenas para ensinar. Voltar no tempo, jamais.

    • Andre Menezes

      Concordo e isso me lembra uma frase,”Ninguém é digno do pódio se não usar suas derrotas para alcançá-lo. Ninguém é digno da sabedoria se não usar suas lágrimas para cultivá-la. Ninguém terá prazer no estrelato se desprezar a beleza das coisas simples no anonimato. Pois nelas se escondem os segredos da felicidade.” Augusto Cury

      • Diego W. Sommariva

        “a beleza das coisas simples no anonimato”… esta parte é poderosa. Obrigado Andre pelas palavras do grande Cury!

  • Jonatas Veronica

    Cara cheguei arrebentado hoje! Vontade de parar com meu negócio,
    Vejo essa mensagem na minha caixa de e-mail.
    Nossa parece até brincadeira! kkkkkkkk

  • Marco Di Camargo

    Isso mesmo Conrado….não é tarefa fácil…mas a luta continua….e as vezes ela tem que ser silenciosa……contra nossos próprios monstros e pesadelos….e olha que estes são os mais difíceis de se vencer…..continuar caminhando, para, como você bem colocou….em algum momento, você terá o que contar….é trabalhar muito para que estas experiencias a serem compartilhadas, sejam satisfatórias….Show de Bola….Parabéns pelo artigo……o Momento e bem propício. Gratidão.

  • Celso Luchezzi

    Concordo! Para mim a conquista é importante, mas saber continuar é uma questão de sabedoria e como em outras vezes você poderá cair e olhar para essa queda como um aprendizado é muito mais importante ainda. Obrigado pelas sabias palavras.

  • Negócios Que Rendem

    Concordo, Conrado!

    Cheguei à conclusão de que para ser ter vitória precisamos passar por uma fase difícil.

    Depois que passamos, estamos prontos para outra.

    Continuar sempre…

    Abraços

  • Pedro Paulo

    Saudades dos tempos de hangout com horas e horas de conteúdo pesado, falando de copy, de conversão, etc! Era bom demais!!! Aprendi muito naquela época e hoje tenho resultados maravilhosos com muita coisa que aprendi no “gratuito” com o Conrado! Obrigado cara!!

  • http://simplicidadeeharmonia.blogspot.com.br/ Rosana

    Ótimo texto, Conrado!
    Muitas vezes temos a tendência a achar que a vida dos outros têm menos batalhas e dissabores do que a nossa. Mas quanto mais aprendemos, mais percebemos que as coisas não são bem assim.