Em algum lugar do seu labirinto…

Imagine que você está vestindo uma camisa social branca, alva, limpa. Sua melhor camisa.

Você está em um labirinto de corredores muito estreitos em que as paredes são todas sujas de graxa. Você pode passar incólume entre as paredes com sua camisa branca, mas você tem que tomar cuidado.

Se você for muito rápido, corre o risco de se sujar. Se for muito devagar, nunca passará pelo corredor todo e ficará parado no tempo. Mas o tempo passará de qualquer modo…

Pelo caminho você encontrará pessoas que já se sujaram e algumas delas poderão (e algumas irão querer) encostar em você e sujar você também, afinal, elas já estão sujas mesmo.

Você encontrará alguns objetos caídos pelo chão que não são seus. Provavelmente pertencem a outras pessoas que o deixaram cair pelo caminho. Você pode pegar, mas ao se abaixar você se suja. O corredor é muito estreito.

Em algum lugar do seu labirinto, onde ninguém sabe onde é, há um grande espaço vazio e limpo onde somente as pessoas que mantiverem suas camisas limpas e alvas poderão ficar. Quem chegar, porém, com sua camisa suja de graxa ganhará uma nova camisa e voltará para o início do labirinto.

Poucas são as pessoas que não se sujam nesse percurso. Algumas pessoas se sujam e conseguem se limpar pelo caminho. A maioria nem tenta. Graxa na camisa branca não é fácil de se limpar.

Você pode interpretar essa metáfora como quiser. Gosto de pensar na camisa branca como a sua integridade, o seu nome. Mantê-la limpa pelos labirintos da vida, só depende de você.

Pense nisso…

  • Thainan Frota

    Sensacional a reflexão! Grato por partilhar conosco!

  • Marcelo Rafael Fabrão

    Muito bom

  • Marcelo Pimenta

    Legal essa sua fase reflexiva…
    A proposito, faça um teste e retire esse aplicativo do disquss por um tempo.

    Vai chover comentario no seu blog..

    Esse disquss eh terrivel.
    E eu fiz o teste no meu:
    http://www.businessideas.com.br

  • Edna Liberato

    Muito boa essa sua reflexão! Estou achando legal essa sua fase! Gratidão!