Era 1984… – Por Conrado Adolpho

Era 1984. Eu era um moleque franzino, tímido, com medo do mundo e que praticamente não falava. Eu não fazia a diferença na vida de ninguém.

Um dia vi um filme que tinha uma cena de um enterro com umas 10 pessoas ou menos. Pensei comigo que, se eu morresse naquele dia, talvez meu enterro tivesse ainda menos gente.

Estava na 5ª série. Havia um moleque que me atazanava a vida, o Fernando.
Era um inferno. Meus amigos eram pouquíssimos e falavam ainda menos do que eu. Nem minhas notas eram tão boas quanto poderiam ser.

Eu realmente me sentia um ninguém, mas sabia que poderia mudar.

Ali eu resolvi ser outra pessoa. Alguém que todos conhecessem e reconhecessem. Alguém que realmente fizesse a diferença na vida dos outros.
Alguém que tocasse as pessoas como eu desejava ter sido tocado naquela época.

Eu desejava ser alguém que tivesse me dito no passado que era possível mudar. Que a mudança só dependeria de mim e de mais ninguém. Que o mundo poderia ser bom e que muita gente ainda crescia como aquele menino franzino.

Mas não seria assim tão fácil.

Mudei de colégio e passei a 6ª série tentando me modificar. Mudar de colégio não me mudou. A vida só muda se você mudar, não se você se mudar.

Comecei a entender como o mundo funcionava e que minha mudança viria ao longo dos anos. Algo que seria lento e doloroso, mas possível.

1º de janeiro de 2017!
Mais de 30 anos depois daquele moleque franzino, eis que estou aqui escrevendo para você. Se eu consegui, passar por tudo isso é mudar, você também consegue.

Eu não tenho nada de especial, só tenho força de vontade. Não sou mais inteligente que você é nem mais forte que você. Tenho força de vontade. E isso não é algo que nasceu comigo. Eu desenvolvi isso. Você também pode.

A vida não é a respeito de descobrir-se, mas sim, de inventar-se. Quem você inventará ser a partir desse primeiro dia do ano? Quais pontos da sua vida você não gosta? Quais você gostaria de preservar?

Quem você quer ser?

Você pode ser qualquer um que você queira. Basta querer e agir. Mudar por si mesmo. Ninguém vai mudar você. É algo que tem que vir de dentro.

Comece sua mudança agora e mostre para o mundo a pessoa incrível que você é.

  • Luziânia Porto

    Pois é, Conrado, essa fase é difícil para a maioria de nós. Me identifiquei muito, pois, também era muito insegura. Além da fase da adolescência, que já é muito difícil, o comportamento também é reflexo do modelo de criação, acontecimentos de situações e fatos que acontecem nesse momento, e a dificuldade de não sabermos lidar com isso. À medida que vamos amadurecendo e adquirindo conhecimentos vamos ganhando mais autoconfiança e aprendendo a lidar com as fraquezas e obstáculos. Mas, o que importa agora é que você faz sim, a diferença na vida de muitas pessoas e é uma pessoa muito querida. Um abraço!

  • José Maria Furtado Neto

    Muito bom Conrado. Participei de um curso de Coach a pouco tempo e foi enfatizado justamente esse assunto. Parabéns!

  • Daviane Azeredo

    Me identifiquei com você no aspecto de me sentir pequena na minha infância. Tive uma infância difícil, de bastante dificuldades em todos os aspectos. Órfã de pai e mãe vivos, porém omissos a suas responsabilidades como tal. Era desprezada por todos: família, vizinhos, etc. Era vista como alguém que para nada serviria. Mas graças á Deus, pude vencer todos esses eventos negativos que marcaram profundamente minha infância, e hoje sou uma pessoa muito bem resolvida em todos os aspectos, mas principalmente no aspecto mais importante: o psicológico. Tenho paz com todos que me marcaram negativamente na infância e sou uma pessoa doce apesar de tanta amargura oferecida a mim pela vida. Ouvi de uma pessoa o seguinte: Você teve tudo para se tornar amarga, e nem por isso é!
    Fiquei feliz com o comentário, e assim sigo minha vida. Apesar de todas as dificuldades e eventos difíceis, creio em Deus e na força que Ele projeta em cada um de nós, de que é possível vencer apesar das dores. E a maior de todas as vitórias que podemos ter, é a vitória em que vencemos a nós mesmos!
    Admiro muito você Conrado Adolpho!!!!

  • http://simplicidadeeharmonia.blogspot.com.br/ Simplicidade e Harmonia

    “A vida só muda se você mudar, não se você se mudar.”
    Gostei dessa frase, você tem mesmo toda razão.