Maestria na empresa e na vida

Você sabe o que é maestria de vida?

Você deve estar, nesse momento, se indagando sobre o que realmente deve tratar o assunto. Fique tranquilo, eu vou falar de algo que faz muita diferença no seu modo de viver quando você entende e aplica os princípios. A maestria é você ser um maestro, um mestre, um líder, ser alguém que tem autoridade no que se faz. Muitas vezes esse conceito está atrelado a alguém que tem equipes, trabalha com gerenciamento de pessoas e talentos.

Como empreendedor, você deve entender de várias teorias que norteiam o caminhar de alguma corporação, seja ela sua ou não. Você precisa entender de economia, saber como a economia do país que você está funciona, saber de estratégias de negócios, ter empatia, e o maior, ter a sua mente forte. Eu chamo isso de inabalável.

Sim, você deve ter uma mente inabalável…

Eu vou falar de dois tipos de inteligência que você tem que desenvolver. A maestria estratégica e a maestria emocional. As duas se encontram, porém cada uma delas tem a sua aplicabilidade na sua vida. A maestria estratégica te norteia no sentido de ser um mestre na estratégia, seja ela de vida ou dos seus negócios. No quesito emocional está completamente ligado ao lado de você ter um controle emocional muito grande.

Daniel Goleman, autor do livro “Liderança: A inteligência emocional na formação do líder de sucesso”, foi quem criou o conceito de inteligência emocional e no seu livro ele fala sobre as diferenças entre o QI (quoeficiente de inteligência) e a IE (inteligência emocional). Em suma, durante o correr dos ensinamentos ele fala que para uma pessoa alcançar uma posição de sucesso ele precisa estudar, manter o seu QI em ascensão. Porém ele mostra um paradoxo entre ser muito inteligente, com um QI bem alto, e não ter nenhum tipo de inteligência emocional. Quando um médico quer ser o melhor médico do país, ele estuda de forma incansável e talvez a inteligência emocional não seja um fator predominante, mas quando um diretor quer alcançar um cargo mais alto na empresa, a IE é necessária. Vale muito a leitura.

Eu cheguei em Campinas em 1996.

Já tem 21 anos desde que pisei na cidade que vivo hoje pela primeira vez. Quando cheguei eu não tinha muita noção do que eu iria fazer da minha vida, mas acabei por iniciar minha jornada aqui fazendo uma pesquisa no mercado. Sim, pesquisa NO mercado e não pesquisa DE mercado. A minha vontade era de abrir um cursinho pré-vestibular, então racionalizei todos os fatos que me levavam a crer que a cidade estava carente deste tipo de ensino. E eu estava certo, porém eu não tinha a inteligência emocional necessária para manter aquele negócio respirando e dando frutos.

Algumas pessoas sempre falam de como é difícil criar o próprio negócio nos dias de hoje. Muitos atrelam este fato a falta de dinheiro. Bom, digo por mim, eu criei duas empresas sem um real furado no meu bolso. Sempre falo da minha história com a Publiweb, a minha agência de publicidade. Ela nasceu dentro de uma minúscula recepção de um minúsculo consultório odontológico de um grande amigo meu. E ela me deu frutos, eu consegui seguir adiante, porque acreditava que o tamanho territorial que me cercava não dizia nada sobre o real tamanho dela. Ela era grande em mim.

Neste momento eu vi que a minha inteligência emocional estava crescendo…

Quando eu falo sobre isso, eu quero contextualizar com uma situação que acontece com mais frequência do que você pode imaginar. Quero que você se questione quantas vezes você já viu uma batida de carro enquanto você estava na rua. Seria um sonho imaginar que você não teria visto nenhuma, mas é quase impossível isso. Qual é a reação que você sempre vê dos condutores?

Mau humor, instinto de confusão, falta de paciência e uma série de energias negativas. A situação é a seguinte, você deve sempre se atentar as intangibilidades do caso. “Você está bem?”, “não está sentindo nada?”, “então ok, vamos conversar”. Você se certificou que nada grave aconteceu e agora já está condicionado a resolver um problema que mais tem a ver com o quesito financeiro do que qualquer outra coisa. Isso se chama consciência, você tem a certeza de qual emoção você está sentindo no momento.

Você já está começando a construir a sua maestria emocional.

É uma jornada e é um caminho bem longo a ser percorrido. Se você tem a autoridade necessária, a autogestão para lidar com as suas objeções, a empatia para saber em qual território o outro está pisando e habilidade social, você está no caminho certo para manter a sua maestria emocional em alta. Pessoas com essas habilidades lidam melhor com os obstáculos da vida.

A maestria estratégica nasce do lado disso tudo, uma vez que ela te facilita a lidar com os problemas que você tem dentro da sua empresa. Caso você não tem a sua própria empresa, é ela quem vai ter nortear para ter sucesso no seu atual cargo e escalar ainda mais os seus objetivos. Lembre-se sempre: a emoção é o combustível da ação!