Pessoal, Acabei de receber uma notícia de uma iniciativa muito bacana, um e-book escrito por diversos autores que fazem parte do universo brasileiro da Internet. O projeto http://paraentenderainternet.blogspot.com/ reune diversos autores e vale a pena ler. Book 2.0 Parabéns pela iniciativa.

A cada dia fico mais entusiasmado com o movimento do comércio eletrônico no Brasil. Crescimento de 30%, apesar da crise, 13,2 milhões de compradores online, tiquete médio de R$328,00 (maior valor até então) e grandes varejistas montando suas lojas online. E notícias como “a loja do Magazine Luiza que mais fatura é a loja virtual” me deixam eufórico e crente de que o que falo há mais de 5 anos sobre internet está se tornando realidade. Tenho visto cada vez mais reportagens falando sobre e-commerce Continue lendo

Fico imaginando como eram nossos ancestrais de alguns milhares de anos atrás. Todos em torno da fogueira discutindo como iriam caçar o mamute do dia seguinte ou como o tempo estava esquentando nos últimos dias. Discussões corriqueiras enquanto saboreavam uma deliciosa carne de tigre dente-de-sabre que caçaram no dia anterior. O hábito de se reunir em torno de uma fogueira durou muito tempo principalmente porque a fogueira garantia uma certa segurança e aumentava as chance de sobrevivência. Tal hábito de certa forma também promoveu a Continue lendo

Ah… os anos 80. Sem dúvida a mais divertida e de mau gosto época de todos os tempos. Se você tem por volta de 40 anos, deve se lembrar do Juba, Lula, Bacana e Zelda Sott no Armação Ilimitada, do Atari e do memorável Pac-Man, do par romântico Tom Cruise e Kelly Mcgillis em Top Gun, do “Quem matou Odete Roitman”, das roupas coladas no corpo e coloridas e, principalmente, das propagandas memoráveis como a Morte do Orelhão, Primeiro Sutiã e os bordões até hoje Continue lendo

http://br.youtube.com/watch?v=pOqsBRS7lBY Vejam essa notícia publicada no Jornal Opção, de Goiânia (http://www.jornalopcao.com.br/index.asp?secao=PontoPartida&subsecao=Politica&idjornal=324) . Imperdível. ” No dia 16 de de­zem­bro, o pre­si­den­te dos Es­ta­dos Uni­dos fa­zia uma vi­si­ta sur­pre­sa ao Ira­que — mais uma ce­na inú­til em sua des­pe­di­da me­lan­có­li­ca do po­der. Na co­le­ti­va pa­ra a im­pren­sa, em Bag­dá, Ge­or­ge W. Bush foi inu­si­ta­da­men­te ata­ca­do por um dos jor­na­lis­tas ira­qui­a­nos. Fu­ri­o­so, Mun­ta­dar al-Zai­di ar­re­mes­sou seus dois sa­pa­tos con­tra o ho­mem mais po­de­ro­so do mun­do e ain­da o xin­gou de ca­chor­ro — du­as das pi­o­res ofen­sas na­que­le Continue lendo

Na mesma linha do post anterior, falando de consumidores x prossumidores, anteriormente um dos principais fatores que separavam os amadores dos profissionais era a tecnologia. “Profissionais” se dedicavam a uma determinada profissão dedicavam seus esforços para comprar o que havia de tecnologia mais moderna em seu segmento. Quanto mais a tecnologia fosse um diferencial em sua carreira, mais esse “profissional” se distinguia dos “amadores”. Outro ponto que distanciava o profissional do amador era o conhecimento. Um professional era considerado assim porque fazia cursos, frequentava uma Continue lendo

Estou lendo atualmente muito sobre crowdsourcing (a economia da colaboração, já bem explicada por “Wikinomics”, de Don Tapscot) e, lendo “O Poder das Multidões”, de Jeff Howe, topei com algo que ainda não tinha pensado muito a respeito: a impropriedade da palavra “consumidores” nesse novo mundo em de prossumidores (pessoa que produzem e consomem informações ao mesmo tempo). Na velha economia tínhamos o grupo que produzia e o grupo que consumia, bem distintos em lugares bem distantes. Um era o detentor dos meios de produção Continue lendo