Ah… os anos 80. Sem dúvida a mais divertida e de mau gosto época de todos os tempos. Se você tem por volta de 40 anos, deve se lembrar do Juba, Lula, Bacana e Zelda Sott no Armação Ilimitada, do Atari e do memorável Pac-Man, do par romântico Tom Cruise e Kelly Mcgillis em Top Gun, do “Quem matou Odete Roitman”, das roupas coladas no corpo e coloridas e, principalmente, das propagandas memoráveis como a Morte do Orelhão, Primeiro Sutiã e os bordões até hoje Continue lendo

http://br.youtube.com/watch?v=pOqsBRS7lBY Vejam essa notícia publicada no Jornal Opção, de Goiânia (http://www.jornalopcao.com.br/index.asp?secao=PontoPartida&subsecao=Politica&idjornal=324) . Imperdível. ” No dia 16 de de­zem­bro, o pre­si­den­te dos Es­ta­dos Uni­dos fa­zia uma vi­si­ta sur­pre­sa ao Ira­que — mais uma ce­na inú­til em sua des­pe­di­da me­lan­có­li­ca do po­der. Na co­le­ti­va pa­ra a im­pren­sa, em Bag­dá, Ge­or­ge W. Bush foi inu­si­ta­da­men­te ata­ca­do por um dos jor­na­lis­tas ira­qui­a­nos. Fu­ri­o­so, Mun­ta­dar al-Zai­di ar­re­mes­sou seus dois sa­pa­tos con­tra o ho­mem mais po­de­ro­so do mun­do e ain­da o xin­gou de ca­chor­ro — du­as das pi­o­res ofen­sas na­que­le Continue lendo

Na mesma linha do post anterior, falando de consumidores x prossumidores, anteriormente um dos principais fatores que separavam os amadores dos profissionais era a tecnologia. “Profissionais” se dedicavam a uma determinada profissão dedicavam seus esforços para comprar o que havia de tecnologia mais moderna em seu segmento. Quanto mais a tecnologia fosse um diferencial em sua carreira, mais esse “profissional” se distinguia dos “amadores”. Outro ponto que distanciava o profissional do amador era o conhecimento. Um professional era considerado assim porque fazia cursos, frequentava uma Continue lendo

Estou lendo atualmente muito sobre crowdsourcing (a economia da colaboração, já bem explicada por “Wikinomics”, de Don Tapscot) e, lendo “O Poder das Multidões”, de Jeff Howe, topei com algo que ainda não tinha pensado muito a respeito: a impropriedade da palavra “consumidores” nesse novo mundo em de prossumidores (pessoa que produzem e consomem informações ao mesmo tempo). Na velha economia tínhamos o grupo que produzia e o grupo que consumia, bem distintos em lugares bem distantes. Um era o detentor dos meios de produção Continue lendo

Para quem me conhece, sabe que eu adoro frases, expressões, brincadeiras com as palavras. Aliás, eu adoro língua portuguesa e o que as palavras podem fazer. Vou colocar periodicamente aqui no blog algumas frases que descubro por aí e que acho interessantes. As frases de hoje: – Plural é coisa de rico, pobre mesmo vive no singular. (em um blog…) – Salada não é comida, é a comida da comida. (Livro Frases Geniais) – “…ou você faz parte do problema, ou você faz parte da Continue lendo

Olá, Amigos, Estou desenvolvendo uma idéia bem interessante, que foi inicialmente desenvolvida pelo meu amigo e funcionário Raphael Feliz: como as empresas podem se aproveitar do comportamento ativo do consumidor do novo século para investir menos em propaganda e obter um resultado mais significativo. Pensem comigo: eu sempre digo que a Internet não foi uma revolução, na realidade, ela foi uma resposta a tudo o que o usuário já estava pedindo, implorando, suplicando para as empresas – participar do processo de produção, influenciar no valor Continue lendo

Tive uma idéia: vou montar um twitter em que as pessoas só tenham que responder uma pergunta – onde estava ontem no horário do intervalo do Jornal Nacional? As respostas serão as mais variadas possíveis. Um certo diretor de empresa estaria na empresa resolvendo os penúltimos problemas do dia. Um certo aluno de faculdade estaria na Internet navegando no Orkut e no last.fm. Um certo gerente de marketing estaria fazendo uma pós para garantir a sua empregabilidade e por aí vai. Ah…haveria também um certo Continue lendo