Você é o timoneiro do navio

Eu gosto da vida e de todas as analogias que ela me permite fazer. Muitos comparam a vida à uma empresa, outros à um campo lindo e belo cheio de flores. Eu costumo dizer que a minha vida é como um navio. Isso mesmo, um navio, porém você é o timoneiro desse navio. O responsável por reger a locomotiva marinha pelos mares, guia-los pelas ondas agressivas e manter ele dentro da rota. O triângulo das bermudas é a sua zona de perigo, onde você não pode chegar nem perto. Manter-se na rota é a prioridade.

Veja o farol, que é o ponto que você tem que seguir, como o seu objetivo. Foca nele e mantém a reta. Porém a maré quer sempre te levar para outros lados, te empurrar para outros cantos. Ela é agressiva e traiçoeira. A maré são as suas dispersões, são as suas crenças limitantes, suas objeções. Conseguindo vencer tudo isso, você consegue chegar até o farol.

O que tudo isso exige de você?

Exige uma atenção constante ao seu presente. Você olhar para o futuro, ou seja, olhar sempre para o farol e esquecer da maré agressiva que você está enfrentando, faz com que você disperse a sua visão e comprometa o seu foco. Você tem que olhar para o presente, para o agora, porque você precisa manter o seu foco, na sua reta, até que você chegue até o farol. Olhe para o futuro, porém saiba onde você está.

Tenha a percepção que a vida é uma dança. Falando disso, me lembro bem de um momento da minha vida que eu costumava dançar forró universitário – para quem não sabe já cheguei a dar aula dessa dança, bons tempos. Você não dança parado em um ponto fixo, você precisa de espaço para dançar. A dança, como a maré, te levará de um lado para outro, porém ela precisa que seu senso de atenção esteja ativado. Esbarrar no dançarino do lado, pisar no pé da dançarino do outro lado e tropeçar em algo na sua frente atrapalha completamente o seu desempenho.

Qual é o seu farol?

Faça essa pergunta para você mesmo por algumas vezes seguidas e reflita. Você está olhando o farol correto? O que você está fazendo para chegar lá?

As vezes você está olhando para o farol e não está fazendo nada e é aí que mora o perigo, pois você patina bastante e não chega até onde você quer. Lembre-se: há um caminho extremamente sinuoso para que você chegue até o seu farol, o caminho da dança é extremamente cheio de obstáculos. Dance com a vida, ao invés de forçar ela ir a algum lugar.

Não negue a realidade!

  • http://simplicidadeeharmonia.blogspot.com.br/ Simplicidade e Harmonia

    Conrado,

    Muito bom o seu post, como sempre. Gostei da analogia do navio!
    O foco no momento presente é fundamental, pois é o único que temos para efetuar qualquer mudança.

    Sucesso!

  • Fernando MV

    Muito bom!
    Parabéns pelo trabalho!