Você quer largar tudo?

“Conrado do céu, eu quero largar tudo”

Se vocês não sabem, eu escuto isso com mais frequência do que vocês podem imaginar. Dentro do meu Programa de Mentoria sempre observo objeções dos meus mentorandos quanto ao negócio que eles têm no momento. Lembro de um, em especifico, que queria lançar um produto que não tinha muito a ver com o seu ramo de atuação, mas o seu consultório estava ficando em segunda opção. E ele sempre falava do consultório com desdém, porque tinha dado prejuízo e isso e aquilo. Sempre instigava ele a ir mais, falar sobre o consultório e arranjar as estratégias para alavancar esse negócio já iniciado.

A situação da desistência era sempre o que predominava, uma vez que aquele negócio já havia dado dor de cabeça e causado um trauma. É normal você querer jogar tudo pra cima e ir para uma coisa completamente fora da sua zona de conforto, isso é algo que acontece quando as coisas que você planeja vão completamente para fora do que você havia planejado na forma inicial.

Um cérebro que se expande, nunca mais volta ao normal!

A partir disso, você já viu o outro lado do jardim, o outro lado da moeda e quer chegar lá e explorar. É um instinto natural, tudo que é novo aguça a sua curiosidade e te deixa mais propenso a fazer loucuras por isso. Porém, você tem que ter duas coisas, dois pontos cruciais na sua vida. Pense na sua situação familiar, se você é solteiro, não tem filhos, não banca uma casa toda com o seu rendimento mensal e até pode dormir na rua, você pode jogar a pasta para o alto e desistir de tudo e ir com tudo para o seu objetivo. As situações que você pode entrar em risco existem e elas fazem com que o seu foco vire um pesadelo.

Desespero é igual a sofrimento sem significado. Se você não tem um plano estruturado para fazer isso, começa a agir por impulso e gasta o dinheiro que você não tem em algo que não há o mínimo de futuro previsível, você se vê desesperado, chorando e pedindo ajuda para todo mundo. Agora se você está em uma situação desesperadora no trabalho, onde o ambiente está ruim e não há mais nada caminhando, o cenário é completamente diferente. Você está analisando um novo futuro, vendo um plano de fuga e traçando uma meta para abrir o seu próprio negócio e se manter por, pelo menos, 6 meses até que você consiga entrar na sua jornada empreendedora.

Tenha gestão emocional e estratégia…

Tenha consciência emocional, saiba lidar com os seus demônios internos, saiba entender tudo o que está acontecendo a sua volta e saiba traçar um plano de fuga. Tenha empatia, coloque-se no lugar do outro, pense nas pessoas que já passaram por isso e como elas agiriam. Trace as estratégias corretas para que você consiga chegar até onde você sempre quis. Faça da sua jornada empreendedora o seu maior orgulho.

  • http://www.robm21.com/p/quem-sou-eu-robson-araujo.html Robson Araújo

    Conrado…
    Eita homem que já mim ajudou…rs

    Brigadão por TUDO!

    Devoro sempre seu aúdio midset empreendedor. :)

    Abração!

    Robson
    http://www.robm21.com

  • Yuri Alexandre

    Ter um plano é importante, nem precisa ser tão detalhado assim…

  • http://fluxoempreendedor.com Rodrigo

    No meu caso, eu não precisei largar tudo. Eu fui obrigado a buscar uma nova fonte de renda e foi a melhor coisa que me aconteceu. Foi quando tive oportunidade de me dedicar ao que eu realmente queria com, esforço e determinação. Quando isso acontece, não tem como dar errado.

    Mais uma excelente leitura! Parabéns!

    Um abraço!

    Rodrigo
    fluxoempreendedor.com

  • http://simplicidadeeharmonia.blogspot.com.br/ Simplicidade e Harmonia

    Conrado,

    “Desespero é igual a sofrimento sem significado.”
    Gostei dessa frase, você tem toda razão.

    Abraços!

    https://simplicidadeeharmonia.blogspot.com.br