Os livros de negócios não servem para você

Compartilhe:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
livros de negócios não servem

Se você é profissional liberal ou dono de um pequeno negócio, escuta o que eu tenho para dizer.

Muitas vezes as pessoas já te indicaram diversos livros de negócios, dizendo que aquele conteúdo mudou a vida deles ou coisa parecida, mas lamento te dizer, eles não servem para você. Vou ser menos agressivo, grande parte deles não vale a leitura e muito menos a aplicabilidade no seu negócio.

Eu estou há 20 anos no mercado, minha jornada empreendedora começou de forma meteórica, então eu sei do que eu estou falando.Os livros que você geralmente lê, como “O Monge Executivo” e muitos outros, são muito bons, com conteúdo incrível, porém eles funcionam para grandes empresas. 

O que acontece é que os autores dessas obras têm um modelo de negócio de consultoria para grandes empresas e não para empresas com alcance pequeno.

Cada linha que você ler desses livros vão te inundar de ideias, insights e modelos que você vai querer aplicar na sua empresa, porém as coisas não funcionam dessa maneira.

Muitas vezes essas obras são escritas por escritores norte-americanos e lá as coisas funcionam de uma forma completamente diferente. Lá não existe cheque pré-datado, pagamento no vale refeição ou parcelamento em boletos. Aliás, por lá até a forma de contratação é completamente diferente. São universos distintos.

Eu comparo essa situação com uma corrida da Fórmula 1, com uma equipe de mecânicos e todo o aparato necessário para um stress ocasional, a dirigir um carro antigo no trânsito caótico de São Paulo.

Você tem um conteúdo incrível na sua mão que, possivelmente, irá levar o seu negócio a um próximo nível, porém a aplicabilidade não é tão efetiva no seu caso. Muitas vezes você lê muitos livros, faz muitos cursos, mas eles não falam da sua realidade, mas sim de uma realidade paralela a sua – que não vai te surtir muito efeito, não é?

Sabendo disso, o que eu venho fazendo desde então é ensinar empreendedores como é a realidade deles e como eles têm que agir. Tudo isso no meu programa de mentoria.

A única dica que eu quero te dar aqui é; quando você tem um pequeno negócio, a parte mais importante de todo o processo é ter contato constante com o seu cliente e saber tudo a respeito deles. Isso se chama identificação do seu público.

Isso se chama cativação, uma vez que você dá para o seu público o que ele quer antes mesmo dele te pedir, você cativa a mente e a personalidade, consequentemente, o bolso dele também é seu. Você conseguiu gerar afetividade com a marca, o cliente se sentiu parte de todo aquele processo.

Essa foi apenas uma dica para você saber onde você pode estar errando. Se você gostou deste artigo, compartilha, faz ele viralizar, pois alguém perto de você pode estar precisando disso.

Compartilhe:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram