fbpx

Reflexão

Compartilhe:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Eu ainda lembro. Houve um tempo em que era arrogante, senhor do mundo, cheio de orgulho, ou seja, basicamente um idiota.

Achava que o mundo estava ali para me servir. Tinha uma empresa – um cursinho pré-vestibular – e atribuo ao meu orgulho a principal causa da falência que viria a ter em breve.

Durante muitos anos me perguntei o que tinha dado de errado. Nada tinha dado de errado. Tudo aconteceu exatamente do jeito que tinha que acontecer. Como já mencionei, a melhor escola para algumas coisas é a vida, pena que ela tenha professores tão severos.

Depois dessa longa reflexão, descobri a lição mais valiosa que a vida poderia me ter dado: seja humilde.

Não quero dizer submissão ou fraqueza. Humildade é bem diferente disso.

Aprendi que a fraqueza produz o orgulho, a mitificação produz a submissão, mas é preciso ser muito forte para ser humilde. Para aceitar a dor da crítica coerente e mudar. Para aceitar que os seus pais podem estar certos. Aceitar que, se a sociedade não lhe retribui pelo que faz, é por que talvez esteja fazendo algo de errado – e não porque o mundo é cruel e não compreende o gênio que você é.

Humildade é força. É resignação e gratidão. É compaixão e empatia. Ser humilde significa ter a profunda compreensão de que pessoas não são medidas em bens, mas em ações. E que você também será medido por suas ações cedo ou tarde.

É compreender que você não é melhor do que ninguém, apenas tem algumas habilidades ou conhecimentos diferentes que em um determinado contexto ou época são mais valorizadas.

A principal lição, porém, que a vida nos dá com relação a humildade, na minha opinião, é algo ainda mais poderoso: o orgulho intimida, a humildade abre portas e sorrisos.

A sociedade prega o orgulho como caminho para a vitória. Prega que a ostentação é necessária como demonstração de poder. Prega que o bem-sucedido é o senhor de si, o dono do mundo. Eu em algum dia já segui o conselho do orgulho e da prepotência como caminho para o sucesso (seja lá o que esse “sucesso” queira dizer). Hoje sei que esse conselho não vale de nada.

Ser humilde é a verdadeira vitória. A vitória sobre si mesmo. A vitória sobre a tendência do ser humano de se considerar especial seja por causa da sua religião, cor, escolaridade ou o que mais criemos para nos diferenciarmos.

Policiar-se constantemente contra a sensação de “sou melhor do que o outro” é o segredo para manter a mente sã.

Humildade deveria ser a regra, não a exceção. Deveria uma palavra tão corriqueira que nem fosse mais preciso ser pronunciada.

Compartilhe:
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram